Internacional

Padre de Neymar recuerda agresión de Miguel Layún para defender a su hijo

El futbolista brasileño sufrió una lesión que lo dejaría fuera de las canchas para el resto de la temporada.

Neymar Santos, padre del futbolista brasileño, salió a la defensa de su hijo después de las críticas por la lesión que sufrió en el partido de la Copa de Francia ante el Estrasburgo.

A través de una publicación en su cuenta de Instagram, Neymar recordó las agresiones que ha sufrido su vástago, especialmente la que le propinó Miguel Layún.

“Un pisotón en su tobillo cuando (estaba) fuera de juego. Dijo que no hubo nada y que, por el contrario, él simuló. Tenía VAR, tenía el mundo entero viendo, pero en fin él se consideró ‘culpable’”, relató sobre la acción que protagonizó con el lateral mexicano.

Fuente: Youtube Latina.pe

Y, para finalizar, acusó a los medios de comunicación por asegurar que su hijo provoca que los rivales lo golpeen en el terreno de juego, y advirtió que el seleccionado brasileño regresará más fuerte.

“Cansado de algunos medios, más preocupados de vender. Muchos dicen que Neymar merece recibir. Lamentable, mi voluntad es mandaros a la mierda. Mi hijo, como siempre, ya se levantó y empezó de nuevo. Aprovechen ahora y guarden el veneno. Pero que se preparen porque, como siempre, volverá más fuerte”.

 

Ver esta publicación en Instagram

 

Copa de 2014. Uma entrada desproporcional e sem sentido. Tudo bem, aceitamos o destino, nada a fazer. Pensamos, oramos e chegamos à conclusão que meu filho até deu sorte porque poderia estar em uma cadeira de rodas. Graças a Deus não foi o que aconteceu e seguimos em frente. Copa de 2018. Um pisão em seu tornozelo quando fora de jogo. Disseram que não houve nada e que, pelo contrário, ele simulou. Tinha VAR, tinha o mundo inteiro vendo, mas enfim ele acabou considerado “culpado”. . Copa da França 2019. 4 faltas consecutivas, no mesmo lance (!!) até conseguirem provocar o desequilíbrio dele e posteriormente a torção. Se cair, meu filho é “cai-cai”. Se ele se proteger fugindo da falta é simulação e se “simular”, meu Deus, é terrivelmente contestado. Acompanho meu filho em seus jogos há muitos anos, sem faltar a nenhum deles. Quando ele era criança, vendo que era mais franzino que seus adversários sempre o alertei sobre divididas: “Nunca as enfrente, lei da física, vai perder. Se quiser vencer chega antes e se não puder evitar o contato, que esteja no ar. Um graveto no ar não se quebra, porém apoiado no solo facilmente se dobrará” ! Conselho de um pai. Uma pancada por trás, como em 2014 não há conselho que o proteja, essa proteção precisa ser feita pela arbitragem. Um pisão fora do jogo não tenho como proteger, precisa ser feito pela arbitragem. Faltas consecutivas, típicas de um anti-jogo, também não temos como proteger, tem que ser feito pela arbitragem !! Não é choro de pai não, é cansaço desse sistema socialista no futebol, “todos iguais”. DRIBLAR NÃO PODE ? TER TALENTO NÃO PODE !! Cansaço de alguns meios de comunicação mais preocupados em “vender” matérias. Sabe… como sempre a vida continua, o futebol também, e os babacas de plantão, que se dizem especialistas em futebol, continuarão realizando enquetes perguntando se “o Neymar merece apanhar“. Lamentável, pra dizer o mínimo porque a vontade é de lhes mandar a m….; Meu filho, como sempre, já se levantou e começou de novo. Aproveitem agora e guardem o veneno. Mas se preparem porque, como sempre, ele voltará mais forte.

Una publicación compartida por Neymar Pai (@neymarpai_) el


Etiquetas

Artículos Relacionados

Back to top button
Close